******
Folha de Óbidos no TwitterFolha de Óbidos no Youtube
sem-pelo

Anuncio

DISCOTECA

Enquete

Artigos

ENVIE SEU ARTIGO OU NOTÍCIA
Apenas os usuários cadastrados com e-mail validado podem enviar artigos.
Clique aqui para fazer o cadastro no site Folha de Óbidos. E participe!


:: DÚVIDAS: Veja aqui os Vídeos Tutoriais

Joomla Templates and Joomla Extensions by JoomlaVision.Com



Qua, 19 de Março de 2014 09:24

QUE PAÍS É ESTE?!...

Escrito por Nicias Ribeiro
Qualifique este item
(0 votos)
 Nasci numa família cristã. E desde garoto, me acostumei a ouvir que "Deus sabe o que faz". Cresci.  E na escola, estudando geografia física, descobri que no Brasil, diferentemente do Japão e de muitos outros países, não há nenhum vulcão ativo e nem acontece terrremotos, que , não raro, causam destruição e muitas mortes. Também, pela graça de Deus, não ocorrem tornados, tufões, maremotos e muito menos tsunamis. Aliás, a única coisa que acontece no Brasil por ação da natureza são as chuvas torrenciais, que ocorrem neste período e que provocam enchentes nos rios, muitas delas devido o assoreamento dos seus leitos. Na verdade, o que se pode chamar de catástrofe, no Brasil, são os desmoronamentos de terra nas margens dos rios e nas encostas dos morros, que ocorrem na região de Petrópolis e Teresópolis, no Rio e em outras localidades do Sul e Sudeste, e que são provocadas pela ação…
Joomla Templates and Joomla Extensions by JoomlaVision.Com


Sex, 14 de Março de 2014 09:59

A insegurança que toma conta do lugar

Escrito por Aristides Dias
Qualifique este item
(0 votos)
A tranquilidade que se tinha em anos passados já não se tem mais. Isso é geral. Até nas grandes cidades existia um pouco de tranquilidade que hoje foi pelos ares. As menores, ainda resistiram por mais tempo e hoje estão jogando a toalha. Falo de Óbidos, minha cidade, que até pouco tempo atrás ainda podia-se andar com tranquilidade por suas ruas, após algumas horas da noite. Hoje, esse gesto representa uma aventura que a qualquer momento poderá ter surpresas. A incidência de furtos em residências e pessoas na cidade só tem aumentado. Sempre você encontra uma história diferente de alguém que foi assaltado ou conhece alguém que foi, além de residências. Outro dia conversando com um amigo que morava na capital paraense, ele me disse: voltei pra Óbidos fugindo da violência da cidade grande e hoje sou obrigado a colocar câmeras na minha casa pra me proteger dela. A insegurança…
Joomla Templates and Joomla Extensions by JoomlaVision.Com


Qua, 12 de Março de 2014 12:26

A MULHER

Escrito por Ivan Boccanera
Qualifique este item
(1 vote)
Quando o Criador fez o homem... Disse para si mesmo... Está incompleto! Falta- lhe a outra metade ! Então...fez a mulher! O sorriso... A sensibilidade... O amor... As lágrimas! Que podem muito mais... Que a força bruta! Deu a mulher o jeitinho... De acomodar... A fúria masculina! Então realizou ... Sua obra prima! Tua intimidade que ... Me faz desejar,,, Estar aí! Teus olhos a me admirar! Brilham como o luar! Teus cabelos.... Como as ondas do mar... Que na areia vem quebrar! Me fazem soluçar... Querer ter-te... Em meus braços... Para te agasalhar! Vem mulher!... Me leva a navegar! Como um rio... Ir ao encontro do mar! POETA: IVAN CARVALHO BOCCANERA 
Joomla Templates and Joomla Extensions by JoomlaVision.Com


Qua, 12 de Março de 2014 10:45

ÁGUAS DE MARÇO

Escrito por Nicias Ribeiro
Qualifique este item
(0 votos)
"Águas de março", é uma das mais belas canções de Tom Jobim e que foi gravada na voz da insuperável Elis Regina, cuja interpretação, sem dúvida, é espetacular e inesquecível, principalmente para os amantes da MPB - a música popular brasileira.É evidente que, com este texto inicial, o eventual leitor deve está imaginando que vamos tratar de MPB, neste artigo, quando na verdade vamos falar das águas de março, não dá música do Tom Jobim, mas sim das chuvas torrenciais que caem no mês de março em todo Brasil, especialmente na Amazônia e que, inexplicavelmente, não ocorre, com a mesma intensidade, nas nascentes dos rios que abastecem os reservatórios das hidrelétricas que integram o Sistema Sudeste/Centro-Oeste, que, a rigor, respondem por 70% da capacidade de geração elétrica em nosso País. Aliás, para que se tenha idéia da gravidade da situação, a usina de Itumbiara no rio Parnaíba, por exemplo, está…
Joomla Templates and Joomla Extensions by JoomlaVision.Com


Qua, 05 de Março de 2014 20:18

O ALERTA E AS HIDRELÉTRICAS

Escrito por Nicias Ribeiro
Qualifique este item
(0 votos)
No dia 27 de fevereiro, passado, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) enviou carta aos Secretários de Estado de Energia informando sobre os procedimentos para a operação do Sistema Interligado Nacional (SIN) durante o carnaval de 2014, “afim de garantir o suprimento eletroenergético nos padrões de continuidade e qualidade à sociedade”, definindo essa operação especial de segurança, bem como as medidas operativas a serem implementadas pelas empresas de geração, transmissão e distribuição, no período do carnaval, orientando, inclusive, quanto a “intensificar o monitoramento das condições atmosféricas, no sentido de identificar os locais com maior probabilidade de ocorrência de vendavais, chuvas fortes ou incidência de descargas atmosféricas, visando a adoção antecipada de medidas para minimizar as consequências de eventuais contingencias”. Acionar termoelétricas, quando necessário, para garantir segurança adicional ao “SIN”. E que as concessionárias de geração, transmissão e distribuição mantivessem disponíveis e em operação normal, todos os equipamentos das usinas,…
Joomla Templates and Joomla Extensions by JoomlaVision.Com


Qua, 26 de Fevereiro de 2014 14:07

A VIAGEM

Escrito por Nicias Ribeiro
Qualifique este item
(0 votos)
No artigo da semana passada discorremos sobre as belezas e cousas do Pará, e, como é natural, muitas foram às manifestações por e-mails e "facebook" sobre as dificuldades de acesso, transporte e hospedagem, para que as pessoas possam conhecer essas "belezas e cousas".   É evidente que conhecer um estado com as dimensões do Pará, por sí só já exige um espírito de aventura do nosso eventual turista, não só pelas distâncias, mas, principalmente, pelas peculiariedades das várias regiões deste estado continental. Mesmo assim vale a pena conhece-lo, até porque as dificuldades não são tão grandes, a ponto de desestimular aqueles que, de fato, queiram conhece-lo. E digamos que um eventual turista queira conhecer os rios Tocantins, Xingú e Tapajós. Neste caso, basta pegar um carro em Belém, e, no amanhecer, seguir pela "alça-viária" até a cidade do Mojú, e, de lá, seguir pela PA-150 até Goianésia do Pará, onde…
Joomla Templates and Joomla Extensions by JoomlaVision.Com


Qua, 19 de Fevereiro de 2014 09:19

AS BELEZAS E COUSAS DO PARÁ

Escrito por Nicias Ribeiro
Qualifique este item
(0 votos)
Dia desses assisti a um documentário mostrando o rio São Francisco, desde a sua nascente, em Minas, até a sua foz em Alagoas, logo depois da hidrelétrica de Xingó. E confesso que fiquei impressionado com a beleza remanescente do Velho Chico, o rio da integração nacional, não só por suas águas límpidas e seus bancos de areia, mas, especialmente, pelos barcos de madeira que, ainda, transportam pessoas e mercadorias na região, o que lembrou os rios do Pará, principalmente os da ilha do Marajó. E imaginei: se as pessoas ficam encantadas com o rio São Francisco, o que não diriam se vissem o rio Tapajós, com suas águas branco-esverdeadas e os quilômetros de praias de areia, branquíssima, em suas margens? Isso sem falar nos imensos bancos de areia no seu meio, semelhantes aos do rio São Francisco e que, no Tapajós, alguns são utilizados pelas tartarugas para a desova e…
Joomla Templates and Joomla Extensions by JoomlaVision.Com


Qua, 12 de Fevereiro de 2014 12:24

A ENCRUZILHADA

Escrito por Nicias Ribeiro
Qualifique este item
(0 votos)
Nos três últimos artigos publicados neste espaço, tratei da questão energética. No primeiro, “Um Brinde aos Marajoaras”, festejei a conclusão da 1ª etapa do Linhão do Marajó e a fabricação do cabo subaquático, que será levado ao fundo da baia do Marajó até meados de março, levando energia da Vila do Conde a Ponta de Pedras. No segundo, disse do porque “Valeu à Pena brigar por Belo Monte”, tal os benefícios que a região do seu entorno está ganhando. Em “OsTrigêmeos e as enchentes”, mostro que as hidrelétricas, quando bem pensadas, além de gerar eletricidade e controlar enchentes, podem financiar ações de mitigação dos impactos que causam na região do seu entorno. Neste artigo, pretendia tratar de outro assunto. Contudo, o apagão de energia que ocorreu na última terça-feira, 4 de fevereiro, atingindo estados do Sul, Sudeste e Centro-Oeste, inclusive o Distrito Federal, me obrigou a voltar ao tema, até…
Joomla Templates and Joomla Extensions by JoomlaVision.Com


Qua, 05 de Fevereiro de 2014 15:19

OS TRIGÊMIOS E AS ENCHENTES.

Escrito por Nicias Ribeiro
Qualifique este item
(0 votos)
Para os estudiosos de hidrologia, os rios Tocantins, Xingú e Tapajós são os trigêmeos do Brasil, tal a semelhança entre eles, inclusive no que tange ao potencial hidrelétrico. Aliás, se olharmos o mapa do Brasil veremos que esses rios, bem como seus maiores afluentes, nascem no planalto central. O Tocantins e Araguaia no cerrado. O Xingú e o Iriri, bem como o Tapajós e o Teles Pires, em Mato Grosso. E essa situação leva esses rios a terem o mesmo regime hidrológico, até porque recebem, em suas nascentes, as águas das chuvas que lá ocorrem a partir do final de setembro. E essas águas viajam rio abaixo, e, em de dezembro, começam a chegar nas regiões de Marabá, no médio Tocantins; de Altamira, no médio Xingú e de Itaituba, no médio Tapajós. Tempo em que começam as chuvas do chamado inverno amazônico, que se intensificam em razão do verão que…
Joomla Templates and Joomla Extensions by JoomlaVision.Com


Qua, 29 de Janeiro de 2014 16:36

VALEU A PENA BRIGAR POR BELO MONTE

Escrito por Nicias Ribeiro
Qualifique este item
(0 votos)
Em 15/06/1998, o então presidente Fernando Henrique Cardoso esteve em Tucuruí, dando a ordem de serviço das obras da 2ª etapa da hidrelétrica de Tucuruí, aumentando a sua potencia instalada para os atuais 8470 Mw, bem como da retomada das obras das Eclusas, que estavam paralisadas desde o governo Sarney. A noite seguiu para Altamira, onde, sob os aplausos de uma população de mais de 50 mil pessoas, inaugurou o primeiro trecho do projeto Tramoeste, o chamado linhão de Altamira. Em seguida, tive a honra de acompanhar o então governador Almir Gabriel até o aeroporto para as despedidas, ocasião em que, bem no pé da escala do avião presidencial, pedimos ao presidente FHC que autorizasse a retomada dos estudos de viabilidade de Belo Monte, no que fomos atendidos, graças aos argumentos e ao indiscutível prestigio pessoal do saudoso governador Almir Gabriel, sendo logo chamado o então presidente da Eletronorte -…
Joomla Templates and Joomla Extensions by JoomlaVision.Com
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>
Página 10 de 21

Últimos Comentários

top