Sex, 09 de Junho de 2017 18:09

Adepol-Pa lança nota de apoio em seu site ao delegado de Óbidos

Qualifique este item
(0 votos)
NOTA DE APOIO AO DELEGADO THIAGO MENDES DE SOUZA E REPÚDIO ÀS MANIFESTAÇÕES DE VEREADORES DE ÓBIDOS

A Associação de Delegados de Polícia do Pará – ADEPOL/PA, entidade representativa da categoria dos Delegados de Polícia do Pará, vem à público apoiar a decisão de seu associado Dr. Thiago Mendes de Souza, Delegado de Polícia, lotado em Óbidos, o qual investigou e representou pela Prisão Preventiva do suspeito pela prática do crime de Estupro de Vulnerável, tendo tal atuação sido baseada em provas contundentes nos autos da investigação criminal, que foram devidamente apreciadas pelo Ministério Público e Judiciário.

De acordo com os autos, no dia 13/05/2016, a Polícia Civil de Óbidos foi acionada pelo Conselho Tutelar acerca de um possível estupro de uma menor de 09 (nove) anos de idade. Imediatamente foi expedido exame sexológico (para constatar a conjunção carnal), que posteriormente confirmou a violência sexual cometida contra a menor, sendo que a partir daí iniciaram-se as investigações que culminaram com a identificação do suspeito e representação por sua prisão preventiva (IPL nº 69/2017.000106-8).

Após passar pelo crivo do Ministério Público, foi decretada pela Justiça a prisão cautelar do suspeito, que foi devidamente cumprida no dia 17/05/2017. Ocorre que a partir da prisão, algumas pessoas tentaram mudar as versões narradas, tentando até mesmo forçar a menor vítima a mudar o seu depoimento.

Entretanto, demonstrando firmeza e compromisso com a verdade e com a sociedade paraense, principalmente para buscar a proteção da criança violentada, o delegado Thiago concluiu o inquérito policial, fundamentado juridicamente com as provas necessárias, manteve o INDICIAMENTO do suspeito, remetendo os autos no dia 19/05/2017.

E, ao receber o Inquérito, o Promotor de Justiça analisou os autos e decidiu denunciar o investigado com a mesma capitulação penal impressa no relatório policial, sendo tal denúncia recebida pelo Juiz de Direito que responde pela Comarca de Óbidos (Ação Penal nº 0003563-37.2017.8.14.0035).

Ocorre que no dia 05/06/2017, em sessão da Câmara de Vereadores de Óbidos, a honra e o profissionalismo do Delegado Thiago Mendes foram violados pelos Vereadores NIVALDO PEREIRA DE AQUINO e CARLOS ALBERTO SOARES GUIMARÃES, que o chamaram de incompetente e irresponsável, proferindo inverdades e ataques levianos ao Delegado, sem terem conhecimento de nada do que foi apurado.

Logo, a ADEPOL repudia veementemente os ataques infundados dos Vereadores citados, pois o inquérito policial desenvolveu-se com estrita observância ao Código de Processo Penal e à Constituição, tendo todo o trabalho investigativo sido corroborado pelo Ministério Público e Judiciário, não tendo havido qualquer ofensa a integridade física do ora acusado enquanto esteve custodiado na Delegacia de Polícia de Óbidos.

A ADEPOL esclarece à toda sociedade paraense, em especial aos munícipes de Óbidos que o Delegado Thiago agiu dentro do que determina a Lei, cumprindo seu papel de Autoridade Policial, investigando o crime de estupro com firmeza e eficiência, conforme os autos.

Consequentemente, a ADEPOL não irá aceitar ataques politiqueiros e levianos contra o Delegado, ressaltando que todas as medidas cabíveis serão tomadas contra os Vereadores, pois embora exerçam importante papel na sociedade NÃO ESTÃO ACIMA DA LEI, devendo estes respeitarem as demais Autoridades e Instituições. E quando estes não seguirem a Lei, serão processados pelos seus atos.

ADEPOL/PA
Joomla Templates and Joomla Extensions by JoomlaVision.Com
Última modificação em Sex, 09 de Junho de 2017 18:15

Adicionar comentário

Este é um espaço de diálogo e troca de conhecimentos que estimula a diversidade e a pluralidade de idéias e de pontos de vista. Não serão publicados comentários com xingamentos e ofensas ou que incitem a intolerância ou o crime. Os comentários devem ser pertinentes ao tema da matéria e aos debates que naturalmente surgirem. Mensagens que não atendam a essas normas serão deletadas.


Código de segurança
Atualizar

voltar ao topo